Artigos Sobre

Artigos Sobre
Como escolher a relva Curiosidades sobre relva Decoração de exterior Grama brasileira Infos Relva Artificial Infos Relva Natural Instalação do relvado Jardins Manutenção do relvado Plantas Problemas no relvado Relva artificial Relva e animais domésticos Relva natural Sebes naturais Tendências Varandas e terraços

Produtos Mais Vendidos

Grass FOOD (adubo) - grass4you
Grama Brasileira _Grama São Carlos
Grass REPAIR (mistura de sementes)
Grass FOOD (adubos) - grass4you

A escarificação do seu relvado é um processo que lhe permite remover de forma mecânica a camada de “manta morta que se acumula entre o solo e a parte verde da sua relva.

 

Nas denominadas “relvas de inverno”, a nossa relva Easy e a Prime, está a chegar a altura de programar esta(s) operação, pois a escarificação nestas relvas deve ser feita no outono ou na primavera.

 

A manta morta do seu relvado é constituída essencialmente pelos restos de caules e raízes (ao contrário do que se crê habitualmente as folhas mortas e as aparas de relva, não contribuem para a “manta morta” uma vez que a sua degradação é demasiado rápida).

A camada de “manta morta” faz parte integrante do seu relvado e, até uma espessura de 1 - 1,25cm é mesmo benéfica para o seu relva já que, aumenta a resiliência da relva à utilização, conferindo-lhe uma maior resistência ao pisoteio e à compactação.

 

No entanto, espessuras de manta morta superiores a 1,25cm são altamente prejudiciais à boa saúde do seu relvado já que: 

  • Dificultam, ou mesmo impedem, a penetração da água e dos fertilizantes (que ficam retidos na camada de manta morta);
  • Reduzem a eficácia da atuação dos produtos fitofármacos;
  • Mantêm uma humidade constante na camada de manta morta (efeito esponja) que leva a que as raízes passem a desenvolver-se nessa camada diminuindo assim a resistência da sua relva à seca;
  • Cria condições favoráveis à instalação de algas e musgos.

 

A  remoção da camada excessiva de manta morta é assim uma operação vital na manutenção do seu relvado.

 

 

A questão seguinte será, quando escarificar?

 

Recomenda-se que a operação de escarificação seja integrada no programa habitual de manutenção do seu relvado, sendo assim menos trabalhosa e muito menos agressiva para a relva, em vez de ser feita quando todos os efeitos perniciosos do excesso de “manta morta” estão já presentes no seu relvado.

A escarificação deve ser feita na Primavera (março - maio) e no Outono (setembro-outubro), no caso de relvados de “relva de Inverno”, a nossa EASY e PRIME.

 

Como referência do momento exato para escarificar “ouça” a sua relva, ela deve ser escarificada quando está a crescer vigorosamente. Esta operação deve ser integrada com outras operações de manutenção, como adubação e ressementeira, devendo, no entanto, preceder sempre estas outras operações.

Os períodos de execução da escarificação são indicativos, ou seja, o que tem que ter em conta são as temperaturas normais para os períodos recomendados já que às vezes as temperaturas de Primavera começam em fevereiro e outras vezes em junho.... e o Algarve não é igual a Bragança…

 

 

E agora, como escarificar?

 

Em primeiro lugar vamos definir o equipamento a utilizar. Para decidir o escarificador a comprar deve ter em mente o tamanho do seu relvado e o tempo que quer gastar na operação de escarificação. Estes dois fatores determinaram a largura de trabalho do seu escarificador e o tipo de propulsão, se elétrico se a gasolina ou manual.

 

De qualquer maneira recomendamos que compre um escarificador com auto-motriz uma vez que os escarificadores manuais, que utilizam o operador como “motor”, não só não têm força suficiente para fazer um bom trabalho como são tipicamente utilizados uma única vez já que, não deixam ao seu operador com muita vontade de repetir a operação.

 

Em termos de funcionamento os escarificadores possuem um rolo munido de facas verticais, com a ponta perpendicular (facas em L), que permitem cortar a relva na vertical e remover material vegetal. A profundidade deste corte é regulável e pode ir desde mal penetrar a camada de manta morta até chegar mesmo ao solo. Lembre-se que a ponta da faca arranca matéria vegetal na sua passagem por isso quanto mais fundo o corte, maior a remoção, quer de manta morta quer de matéria de relva viva.

 

  • Tipicamente a escarificação deve ser executada em duas passagens. Realizadas num ângulo de 90 a 180º uma da outra, em que na 1ª passagem as facas penetram apenas até metade da camada de manta morta que queremos remover e na 2ª passagem até ao fim desta camada. Entre cada passagem deve ser removido o material vegetal que fica à superfície depois da escarificação.
  • Antes da operação de escarificação a relva deve ter sido cortada.
  • Uma 1ª passagem com remoção de 1/3 da folha e uma 2ª passagem o mais baixo possível sem provocar escalpes na relva (quando mais baixa estiver a relva menos danos na parte aérea da planta a escarificação ocasiona).
  • O solo não deve estar nem seco, nem com excesso de água, para a execução da escarificação, mas, apenas com a humidade suficiente para que o escarificador consiga fazer o seu trabalho sem danificar o seu relvado.
  • A cada passagem deve remover da relva o material vegetal trazido à superfície, com o auxílio de vassouras de relva.
  • A operação seguinte deve ser a adubação e a ressementeira (operação a executar sempre que a sua “relva de Inverno” esteja pouco densa).
  • Após a ressementeira é aconselhado ligeiro espalhamento (camada de 2- 3mm), de areia de rio lavada, bem seca (o chamado “top-dressing”).
  • De seguida esta areia deve ser “escovada” por forma a penetrar no relvado pelos cortes da escarificação, arrastando consigo a semente para onde deve estar, no solo ou o mais perto possível.

 

Agora é só planear a escarificação do seu relvado!!

 

 

 

NOTA:

Não se assuste com o aspeto da sua relva após uma escarificação, feita na altura correta 1 a 2 semanas depois desta operação o seu relvado estará de novo com um aspeto excelente! 

 

É muito importante evitar a escarificação se estiverem previstas geadas já que a relva está muito suscetível.

 

 

Deixe um comentário

Tenha em consideração que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos.